Notícias

AESE Summer School recebe 40 universitários de 5 países

7.ª edição do Programa 

O programa AESE Summer School, patrocinado em 2019 pela Accenture, recebeu 40 alunos universitários, provenientes de 5 países, do continente europeu, americano e asiático. Os participantes inscreveram-se com o intuito de viver uma experiência internacional de aperfeiçoamento da capacidade de inserção no mercado de trabalho em ambiente corporativo.

Da economia e gestão às Finanças, passando pelo setor hoteleiro e turístico, Marketing digital, entre outras áreas, os universitários posicionaram-se no papel de dirigentes e, através do Método do Caso, aprenderam a tomar decisões de forma sistemática.

Ao longo do programa, os alunos foram acompanhados pelos professores: Maria de Fátima Carioca, José Ramalho Fontes, Ramiro Martins, Adrian Caldart, Pedro Pimentel e Francisco Vieira.

A discussão dos casos e a reflexão sobre as situações apresentadas foram o mote para uma aprendizagem multidisciplinar.

Lições aprendidas com os Líderes de hoje
Ao longo do programa, os participantes assistiram a conferências com dirigentes e executivos de empresas de referência a atuar em Portugal.

António Câmara, CEO da Ydreams, foi o primeiro conferencista, a transmitir os principais fatores de sucesso no seu negócio. A aposta recaiu sobre a criatividade, o ajustamento ao mercado e ser realmente bom naquilo que se faz. 

Ricardo Lima, Head startup no Websummit, explicou o que faz desta empresa um unicórnio. Realizado pela 4.ª vez em Lisboa, o Websummit emprega 200 colaboradores, provenientes de 15 países e com representação em 5 escritórios espalhados pelo mundo. Só em 2019, reuniu          70 000 participantes, oriundos de 160 países, 2600 media, 1800 startups, 1200 conferencistas.

O Tenente Coronel Monteiro da Silva, que serviu na Guerra do Afeganistão em 2014, explicou porque a liderança está tão intrinsecamente ligada ao universo militar, pela necessidade de convencer as pessoas a darem o seu melhor em contextos de guerra. Acredita que os grandes líderes nascem com 75 % de capacidades inatas de liderança. Os restantes 25 % podem ser aprendidos para garantir followers no futuro.

Um líder está sempre a aprender e a observar, capitalizando bons e maus exemplos. O convidado alertou para o papel solitário que assume um dirigente com este tipo de responsabilidade, a adaptabilidade e a importância do exemplo dado, que se repercute também na sua família.


Uma questão de talento

Eduarda Luna Pais, Your Partner na ELPing, trabalhou com os participantes a construção de Equipas eficientes. “A literatura apresenta um conjunto variado de estudos que focam a sua análise na dinâmica de trabalho das equipas e que sublinham as caraterísticas que os seus membros deverão desenvolver para que o seu desempenho seja potenciado. Considerando algumas das investigações que tenho seguido, relevo alguns pontos como sendo centrais: a capacidade de comunicar de forma transparente e eficaz; o alinhamento entre o comprometimento para cumprir com sucesso os objetivos pessoais e a orientação para resultados coletivos e a capacidade para resolver conflitos. Todas estas caraterísticas deverão assentar em relações de confiança.”

“Como sabemos”, acrescenta Eduarda Luna Pais, “o mercado de trabalho tem sofrido profundas alterações e isso requer que nos adaptemos às novas exigências e às mais recentes caraterísticas valorizadas pelas organizações. Tendo isso em linha de conta, é importante que os profissionais tracem um plano de ação que considere o seu propósito e também as suas competências (soft e hard skills). Deverão acionar o seu network, potenciá-lo e mantê-lo como uma constante ao longo de todo o seu percurso. Para além disso, será benéfico estudar os mercados e as organizações para os quais estão direcionados e desenvolver as competências que poderão distingui-lo dos demais. Considero que o Summer School da AESE é um interessante programa que proporciona aos alunos uma oportunidade de contactarem com realidades profissionais distintas e de conhecerem, com maior detalhe, as caraterísticas de diferentes setores, empresas e profissionais. Para além disso, o espírito de partilha criado no grupo é potenciado pelo ambiente positivo proporcionado pela Business School.”

As empresas visitadas
Na segunda semana, os alunos visitaram várias empresas paradigmáticas: a Unbabel, a Vodafone, a Talkdesk, a loja Zara do Grupo Inditex, no Centro Comercial Colombo, a Accenture.
Estas experiências serviram para conhecer por dentro as operações e a inovação introduzidas nas várias áreas de atividade, em companhias de referência.

A apresentação dos trabalhos finais, no último dia, contou ainda com a presença de convidados como: Catarina Coutinho, da Unbabel, Diogo Almeida, da Vodafone, Patrícia Loureiro, da Accenture, e Sofia Cabeleira do IST.