Notícias

Liderança 4.0: a gestão de diferentes gerações na vida ativa de uma organização

Short Programa AESE

 

O Ecossistema e a transformação digital introduzem implicações na direção de pessoas, no desenvolvimento de competências diretivas, na definição de estratégias, interpessoais e de liderança pessoal.
Por esta razão, a AESE organizou o short program “Liderança 4.0: ”, com Maria de Fátima Carioca, Professora da AESE, e Carlos Martí Sanchis, Professor da Barna Business School, República Dominicana, para aprofundar os temas relcionados com o propósito corporativo, os millenials e a busca de sentido. Como tornar as organizações ágeis, com um espírito estratégico e inovador, com protagonismo para as pessoas foram algumas das matérias trabalhadas nas sessões.
Para Joana Picado, Jurista no Grupo ETE, considera que : “o Seminário "Liderança 4.0" revelou-se uma experiência muito interessante. De registar o espaço de reflexão e de debate de ideias promovidos, quer pelo recurso ao "método do caso", quer pelo contributo conhecedor e motivante dos docentes.
Este seminário permitiu-me desenvolver o conhecimento sobre os desafios e as expectativas das diferentes gerações que estão na vida ativa, bem como identificar instrumentos para lidar com os mesmos.  Foi muito útil para pensar sobre a forma de encarar o trajecto profissional pessoal e dos membros da equipa, pensando na individualidade e no ganho coletivo. 
O Seminário "Liderança 4.0"  representa, sem dúvida, uma mais valia formativa e, no meu caso, acentuou ainda o interesse no aprofundamento do tema da liderança e gestão de recursos humanos. Por último, uma palavra de apreço para o profissionalismo de toda a equipa da AESE no acolhimento e logística associada a esta iniciativa.”

O Ecossistema e a transformação digital introduzem implicações na direção de pessoas, no desenvolvimento de competências diretivas, na definição de estratégias, interpessoais e de liderança pessoal.

Por esta razão, a AESE organizou o short program “Liderança 4.0: ”, com Maria de Fátima Carioca, Professora da AESE, e Carlos Martí Sanchis, Professor da Barna Business School, República Dominicana, para aprofundar os temas relcionados com o propósito corporativo, os millenials e a busca de sentido. Como tornar as organizações ágeis, com um espírito estratégico e inovador, com protagonismo para as pessoas foram algumas das matérias trabalhadas nas sessões.

Para Joana Picado, Jurista no Grupo ETE, considera que : “o Seminário "Liderança 4.0" revelou-se uma experiência muito interessante. De registar o espaço de reflexão e de debate de ideias promovidos, quer pelo recurso ao "método do caso", quer pelo contributo conhecedor e motivante dos docentes.

Este seminário permitiu-me desenvolver o conhecimento sobre os desafios e as expectativas das diferentes gerações que estão na vida ativa, bem como identificar instrumentos para lidar com os mesmos.  Foi muito útil para pensar sobre a forma de encarar o trajecto profissional pessoal e dos membros da equipa, pensando na individualidade e no ganho coletivo. 

O Seminário "Liderança 4.0"  representa, sem dúvida, uma mais valia formativa e, no meu caso, acentuou ainda o interesse no aprofundamento do tema da liderança e gestão de recursos humanos. Por último, uma palavra de apreço para o profissionalismo de toda a equipa da AESE no acolhimento e logística associada a esta iniciativa.”

"Quando desenvolvemos o nosso trabalho profissional, estamos dependentes da nossa condição de interagir com os profissionais que fazem acontecer o nosso trabalho." Joaquim Afonso, da Direção Gestão de Clientes da Climex, explica: "os mais importantes são certamente os nossos colegas de equipa e os nossos chefes.  Saber estar preparado para acautelar a melhor forma de interagir, motivar, tirar o melhor rendimento de cada pessoa, será o segredo da diferença e do sucesso entre projetos. Todos os elementos são extremamente importantes, não só pelo que conseguem produzir, pelo que conseguem influenciar a restante equipa, pelo que conseguem ensinar e fazer evoluir.

Por vezes esquecemos que o nosso papel como líder não advém do status que fomos sustentando ao longo dos anos, mas somente da capacidade de saber colocar todos os membros a contribuir para o projeto coletivo, respeitando e valorizando o projeto individual.

O outro lado, não menos importante da equação da nossa vida profissional, está nos nossos clientes. Também são pessoas, de diversas gerações, e com objetivos coletivos e individuais iguais aos nossos.

A nossa capacidade de adaptar aos novos modelos de compras, liderados por recém chegados aos mercados de trabalho, traz novas mentalidades e posturas, a que nos temos que saber adaptar, sob pena de estarmos no lado errado da cadeia de serviços.

De forma permanente, os nossos clientes estão a introduzir novos responsáveis de serviços, que trazem consigo novas métricas de avaliação de serviços. Temos que estar no mesmo patamar de evolução, ou mesmo liderar essa mudança, dando ao cliente aquilo que ambiciona medir.

A nossa grande revolução passa por adaptar os nossos valores de serviço, a estes novos modos de trabalho, com liderança e inovação de acordo com os tempos novos que já vivemos, mesmo que ainda não tenhamos dado conta.

Obrigado pela grande reflexão que nos foi proporcionada por grandes oradores e grandes participantes."

O dia terminou com a entrega dos diplomas de participação.