Notícias

Mercadona: “Construir um modelo de empresa que as empresas queiram que exista”

Breakfast seminar do PADE

Lisboa, 24 de novembro de 2019
Breakfast seminar do PADE
Mercadona: “Construir um modelo de empresa que as empresas queiram que exista”
“A Mercadona é um caso de internacionalização recente.” Para falar sobre os principais desafios encontrados, a AESE convidou a Chief Institutional Officer Portugal & European Affairs, da marca, Elena Aldana, para ser oradora num Breakfast seminar de Alta Direção. O encontro realizou-se a 25 de outubro de 2019, em Lisboa.  
A empresa familiar, fundada em 1977, em Valência, foi construindo a sua história mantendo uma política de low prices estratégica. Os ganhos em eficiência têm permitido a redução de custos. Para Elena Aldana, isso só é possível através dos 5 pilares sobre os quais assenta o modelo de negócio da empresa: os clientes, os colaboradores, os fornecedores, a sociedade e o capital. “Se todas as pessoas conhecerem o modelo, remam todos o mesmo sentido e isso faz com que as pessoas e as empresas queiram que a Mercadona exista”. Em Espanha, a Mercadona contribui com 1,9 % do PIB e é responsável por 3,4 % de emprego a nível nacional.
Para implementar a Mercadona em Portugal foi necessário introduzir uma mudança cultural disruptiva, a fim de transmitir a noção de que “a Mercadona em Portugal é portuguesa”. Para isso destaca o esforço e a resiliência como competências chave no processo. A entrada no mercado português, “só foi possível com uma visão a longo prazo e a determinação de todos os envolvidos”. E acrescentou: “como empresa devemos apresentar soluções agéis, sustentáveis e produtivas para contribuir para a melhoria da sociedade, partilhando a riqueza gerada.” 
Sobre o Breakfast seminar da AESE, Elena Aldana comentou que: “Considero que estes seminários uma oportunidade para os Alumni e professores conhecerem outras realidades e, para as empresas, significa igualmente uma oportunidade de partilharem as suas experiências.”
À sua intervenção, seguiu-se um período de perguntas colocadas pelos Dirigentes e executivos de empresas de vários setores de atividade, que viram as suas questões respondias pela responsável da Mercadona.

“A Mercadona é um caso de internacionalização recente.” Para falar sobre os principais desafios encontrados, a AESE convidou a Chief Institutional Officer Portugal & European Affairs da marca, Elena Aldana, para ser oradora num Breakfast seminar de Alta Direção. O encontro realizou-se a 25 de outubro de 2019, em Lisboa.  




A empresa familiar, fundada em 1977, em Valência, foi construindo a sua história mantendo uma política de low prices estratégica. Os ganhos em eficiência têm permitido a redução de custos. Para Elena Aldana, isso só é possível através dos 5 pilares sobre os quais assenta o modelo de negócio da empresa: os clientes, os colaboradores, os fornecedores, a sociedade e o capital. “Se todas as pessoas conhecerem o modelo, remam todos no mesmo sentido e isso faz com que as pessoas e as empresas queiram que a Mercadona exista”. Em Espanha, a Mercadona contribui com 1,9 % do PIB e é responsável por 3,4 % de emprego a nível nacional.

Para implementar a Mercadona em Portugal, foi necessário introduzir uma mudança cultural disruptiva, a fim de transmitir a noção de que “a Mercadona em Portugal é portuguesa”. Para isso, destaca o esforço e a resiliência como competências chave no processo. A entrada no mercado português, “só foi possível com uma visão a longo prazo e a determinação de todos os envolvidos”. E acrescentou: “como empresa devemos apresentar soluções agéis, sustentáveis e produtivas de modo a contribuir para a melhoria da sociedade, partilhando a riqueza gerada.” 

Sobre o Breakfast seminar da AESE, Elena Aldana comentou que: “Considero que estes seminários são uma oportunidade para os Alumni e professores conhecerem outras realidades e, para as empresas, significa igualmente uma oportunidade de partilharem as suas experiências.” À sua intervenção, seguiu-se um período de perguntas colocadas pelos Dirigentes e executivos de empresas de vários setores de atividade, que viram as suas questões respondidas pela responsável da Mercadona.