Sessão de Continuidade

<< Voltar

Como colaborar com as empresas - Porto

Caminhos sustentáveis do setor social



Descrição
<div style="position: absolute; left: -10000px; top: 0px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;" id="_mcePaste">No debate sobre a sustentabilidade das organiza&ccedil;&otilde;es sociais, a colabora&ccedil;&atilde;o com empresas lucrativas surge como um caminho poss&iacute;vel, ainda a desbravar. Em contexto de uma sess&atilde;o dirigida a lideres de entidades sociais, pretendemos apresentar a realidade da filantropia empresarial em Portugal. Ser&atilde;o apresentados dados, pr&aacute;ticas e problem&aacute;ticas, abordando ainda a dimens&atilde;o operativa da elabora&ccedil;&atilde;o de projetos.</div>
<div style="position: absolute; left: -10000px; top: 0px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;" id="_mcePaste">Num fim de tarde que se pretende esclarecedor, haver&aacute; espa&ccedil;o e tempo para perguntas e respostas com os olhos postos nos novos desafios de sustentabilidade de um setor que quer fazer bem o Bem que vem fazendo.</div>
<div style="position: absolute; left: -10000px; top: 0px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;" id="_mcePaste">&nbsp;</div>
<p>No debate sobre a sustentabilidade das organiza&ccedil;&otilde;es sociais, a colabora&ccedil;&atilde;o com empresas lucrativas surge como um caminho poss&iacute;vel, ainda a desbravar. Em contexto de uma sess&atilde;o dirigida a lideres de entidades sociais, pretendemos apresentar a realidade da filantropia empresarial em Portugal. Ser&atilde;o apresentados dados, pr&aacute;ticas e problem&aacute;ticas, abordando ainda a dimens&atilde;o operativa da elabora&ccedil;&atilde;o de projetos.<br /><br />Num fim de tarde que se pretende esclarecedor, haver&aacute; espa&ccedil;o e tempo para perguntas e respostas com os olhos postos nos novos desafios de sustentabilidade de um setor que quer fazer bem o Bem que vem fazendo.&nbsp;</p>

No debate sobre a sustentabilidade das organizações sociais, a colaboração com empresas lucrativas surge como um caminho possível, ainda a desbravar. Em contexto de uma sessão dirigida a lideres de entidades sociais, pretendemos apresentar a realidade da filantropia empresarial em Portugal. Serão apresentados dados, práticas e problemáticas, abordando ainda a dimensão operativa da elaboração de projetos.

Num fim de tarde que se pretende esclarecedor, haverá espaço e tempo para perguntas e respostas com os olhos postos nos novos desafios de sustentabilidade de um setor que quer fazer bem o Bem que vem fazendo. 


Eventos relacionados
Como colaborar com as empresas - Lisboa

Professores

Nathalie Ballan
Responsável pelo desenvolvimento da empresa, a sua internacionalização, parcerias e consórcios europeus. Membro da Direção do GRACE; Fellow da Ariane de Rothschild Foundation - Fellowship para empreendedores sociais em contextos multiculturais; Secretária-geral dos Conselheiros do Comercio Exterior de França em Portugal; e Mentora de vários empreendedores sociais.

Nathalie lançou o projeto de Sair da Casca, em 1993, logo depois de ter chegado a Portugal. A ideia era combinar a experiência adquirida durante os anos em que foi voluntária em ONG, com as competências desenvolvidas no mundo do jornalismo e comunicação. 
 
A Sair da Casca nasceu da convicção de que as empresas são o motor do desenvolvimento sustentável e que é preciso reforçar as suas ligações com a Sociedade para maximizar os seus impactos positivos, nomeadamente o seu contributo para a educação dos públicos mais novos. A génese da Sair da Casca foi a educação para sustentabilidade.
 
Atualmente, Nathalie segue mais especialmente o papel dos ODS na estratégia das empresas, a filantropia estratégica e a importância da educação para o crescimento económico e social.

Nathalie lançou o projeto de Sair da Casca, em 1993, logo depois de ter chegado a Portugal. A ideia era combinar a experiência adquirida durante os anos em que foi voluntária em ONG, com as competências desenvolvidas no mundo do jornalismo e comunicação.  A Sair da Casca nasceu da convicção de que as empresas são o motor do desenvolvimento sustentável e que é preciso reforçar as suas ligações com a Sociedade para maximizar os seus impactos positivos, nomeadamente o seu contributo para a educação dos públicos mais novos. A génese da Sair da Casca foi a educação para sustentabilidade. 

Atualmente, Nathalie segue mais especialmente o papel dos ODS na estratégia das empresas, a filantropia estratégica e a importância da educação para o crescimento económico e social.

Metodologia

Conferência colóquio

Idiomas

Português

Locais
Mira Clube, Rua Azevedo Albuquerque, 17, Porto

Data:

26 de março de 2019

Horário:

Das 17h30 às 19h00

Data limite:

21 de março de 2019

Preço:

Gratuito, mediante inscrição prévia

Inscreva-se ›