Notícias Executive MBA

A coragem de um líder para constituir a sua equipa

13/11/2021

Pedro Afonso, CEO da Vinci, foi o orador convidado para falar aos participantes do 20.º Executive MBA AESE sobre Liderança, valores e ética. A sessão ocorreu no dia 12 de novembro de 2021, na AESE, em Lisboa.


Para introduzir o tema “Leading by Values with trust”, Pedro Afonso começou por criar um ambiente próximo e informal: “sou uma pessoa das empresas, operacional, original e a única coisa que posso fazer é partilhar algumas experiências convosco”. “ Aquilo que distingue as empresas privadas de outro tipo de organizações é nós fazermos acontecer.”


“A Liderança começa sempre pela escolha da equipa”, uma decisão permanente que o Líder tem de fazer. A construção da confiança é um dos desafios capitais que o orador apontou para o sucesso na missão atribuída a um Líder. “Tenho autonomia como líder para escolher a minha equipa?” “Quando assumimos o nosso papel de líderes daquela missão, temos de negociar muito bem as condições que temos de liderança.” Este é “o primeiro ato de coragem do líder”, que deve “ter o conhecimento pleno das pessoas que tem à sua frente”.


Pedro Afonso sublinhou a importância da empatia do Líder com os membros da sua equipa, como forma privilegiada para alterar comportamentos e conduzir à adoção de boas práticas em matérias simples ou em processos complexos. “É em situações de aflição que se forja a liderança” e “é nesses momentos, quando os outros vêm em nosso socorro que nós ficamos ligados à equipa”. Diz Pedro Afonso que “qualquer equipa só vale na razão daquilo que consegue produzir”, diferente “do show off corporativo”.


Um conselho muito caro que o CEO da Vinci transmitiu ao 20.º Executive MBA AESE prendeu-se com ser coerente e congruente com os valores pessoais, sob o risco de se ficar doente. Sobre esta matéria, partilhou um caso vivido na primeira pessoa, do preço que pagou por ter liderado ao arrepio da sua natureza.


Pedro Afonso desenvolveu ainda temas como a competitividade, o negócio, a retenção de talento, assim como os inputs das neurociências e da filosofia para ajudar a criar impacto nas pessoas.


A sua conferência foi pautada por um conjunto de histórias exemplificativas do seu modelo de liderança, em particular na Vinci, onde ética e compliance são inegociáveis.