Notícias > ELAIA e Migdalo recebem os participantes do GAIN 2020

ELAIA e Migdalo recebem os participantes do GAIN 2020

19/02/2020, Lisboa

“Faz parte do Programa do GAIN, uma visita a Ferreira do Alentejo, para conhecermos o lagar de azeite da empresa ELAIA.” O Prof. Fraústo Ferreira conta como decorreu o dia 19 de fevereiro, que levou os dirigentes do programa GAIN, da sala de aula para o terreno.


“O dia é seguramente um dos marcos do programa, pois ofereceu aos participantes uma ideia clara e detalhada da importância da produção agrícola da região.”


Lições aprendidas na ELAIA
“O óleo de palma, a soja e o girassol lideram no seu conjunto, o consumo de gorduras, com 75 % da procura mundial. O azeite assume uma parcela dos restantes 25 %, com um crescimento médio mundial acima de 2 % ao ano, principalmente nos países não produtores, em que se destacam a Alemanha, o Brasil e o Canadá. Sendo o olival uma cultura típica da bacia do Mediterrâneo, a Espanha destaca-se hoje como o maior produtor de azeite (38 %) e Portugal cresce nesta lista de países da região, atingindo já 4 % da produção global.


Nas visitas, o Professor destacou os pontos mais relevantes. “Constatámos que a estratégia do Alqueva e o crescimento da superfície do olival no Alentejo, conduziu ao aumento da produção de forma sustentada desde o ano 2000, o que levou a atingir, a partir de 2015, importantes marcos da produção nacional. Com esta evolução desde o início deste século, a superfície total do olival no país é hoje da ordem dos 360.000 hectares, mas a zona do Alentejo com cerca de metade desta superfície, responde por 70 % da produção nacional. Ficámos com a ideia clara de que esta evolução da produção nacional é sobretudo uma aposta na qualidade do azeite, em que Portugal se tornou líder no output das categorias virgem e virgem extra. Verificámos com orgulho, que também neste setor, a Balança Comercial do país é já positiva e o projeto da ELAIA, inaugurado em 2007, tem o seu papel nesta evolução.


A manhã de trabalhos incluiu uma visita guiada aos olivais, em que nos inteirámos no terreno dos pormenores da cultura, mas por si só a curta deslocação nas estradas da região, dá-nos ideia clara da dimensão da importância que as outras culturas vizinhas contribuem para a produção agrícola nacional.”


O Diretor do GAIN também referiu o almoço, “um marco da visita, não só pela ementa típica da região, mas também pela prova de diferentes variedades de azeite que fazem parte do evento.”



A Inteligência Artificial aplicada à cultura agrícola
“A tarde iniciou-se com a apresentação de um conhecido fabricante de equipamentos agrícolas que permite conhecer as soluções de Inteligência Artificial e a visão do Grupo, de que o aumento da produção agrícola mundial dependerá da adoção de novas tecnologias. A chamada Agricultura 4.0 é hoje uma realidade estratégica destes fabricantes de equipamento, nas áreas de conectividade entre as máquinas e os sistemas centrais, a automatização (self-guidance) e o processamento e análise de dados.


A transformação de Amêndoa realizada na Migdalo

O GAIN visitou ainda a “unidade de transformação de amêndoa da empresa Migdalo. Esta unidade está na vanguarda dos recentes desenvolvimentos em Portugal na cultura de amendoal, que permite a este setor tirar partido das excelentes e reconhecidas condições do Baixo Alentejo para esta cultura, em face dos maiores produtores mundiais de amêndoa”, conforme diz o Prof. Fraústo Ferreira.


Este dia de trabalhos do GAIN, além da oportunidade de aprendizagem nestas áreas, enche-nos também de orgulho pelos desenvolvimentos agrícolas recentes no nosso país.”


O que dizem os participantes
“Se poder participar no Programa GAIN, já é por si só, uma grande oportunidade, poder visitar e privar com os responsáveis de empresas do Setor Agrícola, é de certeza um grande privilégio e uma mais-valia. 


Hoje, abriram-nos as portas de duas empresas que nos contaram a sua história, o seu percurso. Na Elaia, conhecemos uma grande empresa, com 15 hectares de Olival e 4 lagares. Aprendemos muito sobre o setor, a produção agrícola, o processo produtivo e ainda algumas curiosidades sobre a qualidade do azeite. 


Na Migdalo, conhecemos uma empresa familiar, sendo a primeira Marca de amêndoa mediterrânica de casca dura no Alentejo. Tem produção própria e uma unidade de transformação, com capacidade para remoção de miolo de 15 toneladas/dia, com apenas 7 colaboradores! 


No estudo dos casos, o poder da mente em absorver a informação com base na leitura e discussão em grupo, traz os seus frutos, mas ter a possibilidade acrescida de visualizar, in loco, questionar e esclarecer dúvidas junto da fonte, torna todo o processo ainda mais enriquecedor. Não esquecer, que são dias como o de hoje, com bons momentos, partilhas e boas gargalhadas, que nos irão acompanhar para sempre, e são estes que nos tornam mais ricos como pessoas e como grupo! 


Um grande bem haja, aos responsáveis pelo Programa GAIN, pela organização destes eventos e por nos proporcionarem estes momentos tão aprazíveis e únicos, levando-nos ao saudosismo dos antigos tempos de escola…” 

Lidia Bousselier | Technical Manager da Vitacress Portugal