“Este é um momento muito apaixonante no setor” - AESE Business School - Formação de Executivos

Notícias > Breakfast seminar do PADE

Este é um momento muito apaixonante no setor

11/10/2022

“Pessoas e transformação na indústria da aviação” foi o mote do Breakfast Seminar da AESE, pensado para Alumni com cargos de Alta Direção e seus convidados. A oradora convidada foi a Prof. Alexandra Reis, Presidente Executiva da NAV Portugal e Professora na área de Operações, Tecnologia e Inovação, da AESE. O encontro, realizado a 11 de outubro de 2022, permitiu aos participantes compreenderem os grandes desafios de gestão que o setor da aviação tem enfrentado, nomeadamente, com a pandemia e os fatores que estão a ser tidos em linha de conta na tomada de decisões sobre o negócio.


A Covid-19 teve um impacto estrutural muito forte no declínio do negócio da aviação. O ressarcimento de bilhetes pagos não voados, o grau de incerteza das restrições sanitárias e a imprevisibilidade de quando se voltaria a viajar de avião foram alguns dos constrangimentos vividos, nos últimos 2 anos.


O aliviar das restrições e a vontade de voar têm sido “ventos favoráveis” na retoma da normalidade, muito embora o peso da dívida, os custos acrescidos com os colaboradores, os conflitos geopolíticos e o foco na sustentabilidade se configurem como obstáculos efetivos, para os quais se procuram soluções. Segundo o forecast da IATA apresentado pela Professora, estima-se que a recuperação dos valores de tráfego de 2019 só venha a ser recuperado em 2024.


O espaço aéreo chinês continuar fechado e a zona área ucraniana encontrar-se limitada pelo cenário de guerra influencia significativamente a regularidade dos preços e a duração de rotas, avaliando-se caminhos alternativos eficientes. Apesar de tudo, Alexandra Reis confirma que “o tráfego tem crescido”.


A triplicação do tráfego comparativamente ao período homólogo passado, “provocou um grande impacto no ecossistema”, designadamente no que respeita à disponibilidade de mão de obra: “do lado dos custos, a supply chain é pouco concorrencial; do lado das receitas é muito”. A partir de 2020, o transporte de carga intensificou-se consideravelmente. No que toca aos passageiros o crescimento verifica-se, todavia de forma mais comedida.


Os limites e as oportunidades no espaço aéreo
Há uma perspetiva muito otimista de recurso às novas tecnologias. A Presidente Executiva da NAV Portugal é prudente ao apresentar esta abordagem, visto que é um tema na agenda, que levará naturalmente algum tempo a implementar. Verifica-se igualmente uma nova abordagem ao trabalho humano: há um conjunto de funções não automatizadas, um n.º de funções não especializadas e cuja baixa remuneração desmobiliza os colaboradores… contudo, Alexandra Reis advoga que a cooperação entre todos os stakeholders, o desenvolvimento de novas competências, entre elas, preditivas, e a partilha de informação são estratégias a adotar para reforço da segurança e a resiliência da operação de voo.


Alexandra Reis considera que por todos os aspetos mencionados “este é um momento muito apaixonante no setor”, na medida em que suscita “mudanças e a busca de novos recursos e soluções para o negócio da aviação”.


No final da sua apresentação, os participantes colocaram as suas questões à oradora, num ambiente de partilha e network.