Notícias > Agri Marketplace sobe ao palco no evento internacional de Agribusiness do IESE

Agri Marketplace sobe ao palco no evento internacional de Agribusiness do IESE

6/06/2019, Barcelona

“O setor primário está a experimentar uma revolução, com base na tecnologia e com uma mudança geracional no âmbito da produção.” O Prof. Adrián Caldart, Academic Director do Encontro no IESE e responsável Académico da AESE, foi um dos promotores deste evento que teve como principal objetivo fazer refletir sobre as oportunidades de negócio, as tendências e a inovação, que o setor agroindustrial enfrenta. O encontro realizou-se em Barcelona, no dia 6 de junho.


“Os novos líderes estão a tentar resolver os problemas históricos da atomização, que dificulta o acesso à tecnologia, aos profissionais especializados e à falta de diferenciação de produto. Os fundos de private equity também estão a ser uma força importante no processo de consolidação do setor e de profissionalização da gestão. Projetos integrados verticalmente como Citri&Co e Albufera Foods, apresentados no 23.º Encuentro de Alimentación y Bebidas do IESE, são exemplos desta realidade.”


Agri Marketplace: um caso de sucesso
“No âmbito da comercialização, o projeto Agri Marketplace, liderado por produtores e executivos que são Alumni do 14.º Executive MBA da AESE, prometem ser uma fonte de maior transparência e eficiência no processo da formação de preços nas transações entre produtores e a indústria”. Filipe Núncio, Founder e COO, da Agri Marketplace, foi o porta voz da empresa. O Agri Marketplace nasceu de um plano de negócios no contexto das Novas Aventuras Empresariais, concebido pelo próprio (à direita na fotografia), juntamente com Luís Alberto Silva, José Eduardo Magalhães e Tiago Pessoa (da esquerda para a direita, na imagem).


Na sua intervenção, Filipe Núncio demonstrou em que medida a equipa detetou um terreno fértil para inovar e criar riqueza, ao longo da cadeia de valor que alia os setores agrícola e industrial.


Outros desafios, em cima da mesa
O IESE estimulou o debate sobre vários temas relacionados com a área da Alimentação e das bebidas. O crescimento económico, as reformas e as políticas num mundo caraterizado pela incerteza, foram uma das matérias inicialmente trabalhadas. Também foram avaliados os desafios que se colocam à nutrição e à sustentabilidade, às marcas e à proliferação de diferentes estilos de vida, o suporte que a União Europeia tem dado à indústria, e as respostas que a iniciativa empreendedora têm vindo a dar aos diferentes negócios.


No que toca a repensar o embalamento, o Prof. Adrián Caldart refere que: “O problema da gestão e substituição dos plásticos utilizados nas embalagens por parte da indústria da alimentação e bebidas é hoje um problema urgente, devido à combinação da procura dos consumidores (sobretudo os jovens) e a pressão esperada a curto prazo a nível de regulações”.


Os reptos globais foram expostos e analisados numa lógica de discussão, em que todos os intervenientes demonstraram sentir-se como agentes responsáveis em encontrar as melhores soluções para o Agribusiness.