Notícias > Quero transformar a INCM numa empresa inovadora e exportadora

Quero transformar a INCM numa empresa inovadora e exportadora

14/02/2020, Lisboa

O Presidente da INCM, Gonçalo Caseiro, foi o convidado para a Conversa deVida ao 19.º Executive MBA AESE, no dia 14 de fevereiro de 2020. O Alumnus do PADE – Programa de Alta Direção de Empresas da AESE regressou à Escola para falar sobre as escolhas feitas ao longo da sua trajetória profissional, os desafios vividos e a atitude que tem pautado o seu caminho. 


Sentido de missão
Desde jovem, Gonçalo Caseiro estudou em escolas públicas e teve bem presente a responsabilidade de devolver à sociedade aquilo que lhe foi dado. Trabalhar para o Estado e assumir a missão de perseguir “um valor mais nobre” contribuindo para o bem comum, foi uma evolução que encara com naturalidade.


Foi membro do Conselho de Administração da AMA – Agency for Public Services Modernization, da Entidade de Serviços partilhados da Administração Pública, Senior Expert da Comissão Europeia, até ser convidado a assumir as funções de Administrador da INCM e, posteriormente, de Presidente. No seu curriculum conta com a colaboração do projeto Simplex e na renovação das Lojas do Cidadão, numa ótica de Inovação e de Modernização de serviços. 



A atitude pessoal ajuda a fazer caminho
Gonçalo Caseiro cedo percebeu que gostaria de estar entre os decisores. Percebeu que as pessoas podiam fazer parte do grupo “daqueles que esperam pela vida”, ou “daqueles que a empurram para fazer acontecer.” “Se orientar a minha vida por sonhos audazes, o pior que pode acontecer é ficar um pouco aquém desse objetivo. Se sonhar baixo, estarei sempre a abdicar de alguma coisa.”



A maior dificuldade sentida profissionalmente foi na gestão das pessoas, por “parecer” que, por vezes, “não estamos todos no mesmo barco”. O presidente da INCM afirmou que motivar as pessoas é uma das suas funções privilegiadas”: implica “dar-lhes um propósito simples que vá além do ordenado ao fim do mês” e inspirá-los com alguém que seja “autoconfiante e humilde” em simultâneo. “É por esse motivo que as pessoas correm um km extra.”


A INCS: a modernização de uma instituição com história
A Imprensa Nacional Casa da Moeda é uma empresa privada de capital público, cuja fundação remonta ao séc XVIII, conferindo-lhe o estatuto da empresa nacional mais antiga de Portugal.“Quero transformar a INCS numa empresa inovadora e exportadora”, declarou Gonçalo Caseiro, que admite ter sido “fácil conseguir que as pessoas acreditassem nesta meta.”


Para atingir esse fim, o seu estilo de liderança foi decisivo para mobilizar as equipas: “Liderar é saber relacionar-se com os outros e influenciá-los.” Para captar talento, “a proximidade das escolas” tem sido uma das estratégias escolhidas, nomeadamente com a AESE. Outros fatores chaves que identifica na sua atuação para manter talento, prende-se com promover a delegação, a liberdade e a responsabilidade na tomada de decisão, a par de incentivos e de prémios criados.


O Presidente da INCS falou de vários exemplos de inovação que têm vindo a ser implementados, em particular, no software integrado nos passaportes e nos Cartões de Cidadão, e da tecnologia utilizada em fábrica, referindo exemplos nos quais o ROI foi alcançado em 6 a 8 meses.

Antes das perguntas colocadas pelos participantes no Executive MBA AESE, Gonçalo Caseiro apresentou o Prémio IN 3+, que consiste na atribuição de 1.000.000€ para “o financiamento das ideias e projetos vencedores, pela sua inovação, disrupção e exequibilidade.” A iniciativa “contempla ainda um total de 20 mil Euros para os promotores das ideias.”

No site da INCM, pode ler-se que “desde 2016, a INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda – premeia as melhores ideias e projetos da sua rede de inovação, atualmente constituída pelas principais universidades e centros de investigação, designadamente nas áreas das tecnologias de produção e de materiais, nanotecnologia, TIC, robótica e automação, contando assim com o contributo de centenas de investigadores nacionais e internacionais. Após a realização de 2 edições em que seis projetos foram reconhecidos, em áreas como a Indústria 4.0, Novos Materiais ou Novos Modelos de Negócio e que já se encontram em desenvolvimento, adquire agora uma nova identidade, com o olhar centrado no futuro: IN3+. + INOVAÇÃO. + INVESTIGAÇÃO. + INCM .”