Notícias > AESE Saúde

XI Jornadas do Centro-Hepato-Bilio-Pancreático e de Transplantação na AESE

18/11/2022

Comemorando os 30 anos ao serviço da Transplantação, realizaram-se na AESE as XI Jornadas do Centro-Hepato-Bilio-Pancreático e de Transplantação na AESE, após um interregno provocado pelo contexto pandémico. O Presidente Hugo Pinto Marques deu a boas-vindas aos participantes nas Jornadas, decorridas de 18 a 19 de novembro de 2022.

Este evento contou com a presença de personalidade distintas, das quais se destacam: o Ministro da Saúde Manuel Pizarro; o Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães; o Presidente da Sociedade Portuguesa de Cirurgia, o Prof. Paulo Costa; o Presidente da Sociedade Portuguesa de Cirurgia, a Dr.ª Cristina Jorge; a Presidente do Instituto Português do Sangue e da Transplantação Dr.ª Maria Antónia Escoval, entre muitos outros.


30 anos ao serviço da Transplantação
500 casos de transplante de fígado, 1500 de rim e 150 de pâncreas… O Presidente Hugo Pinto Marques, destacou o momento como sendo “uma oportunidade rica de partilha de boas práticas”.

“O CHBPT tem sido um exemplo de captação e de retenção de talento no SNS.” O Presidente referiu os resultados e os pontos de melhoria a alcançar, assim como a pertinência de criar “uma rede funcional espalhada pelo país”. Hugo Pinto Marques reafirmou o seu compromisso perante os membros do governo, os profissionais de saúde e os restantes participantes nas Jornadas.

Um caso de referência
“O CHBPT destaca-se como um dos centros mais inovadores, que produz mais e com melhor qualidade.” Helena Canhão, Presidente da Nova Medical School, congratulou a entidade por “contribuir para a melhor saúde dos portugueses”. Rosa Valente Marques, Presidente do Conselho de Administração do CHULC, também tomou a palavra para frisar que “são os profissionais que fizeram e continuam a fazer parte do Centro, que o tornam, com a sua competência, o seu profissionalismo e a sua dedicação, uma referência nacional e internacional.”

“Há histórias de sucesso que nos orgulham.” A responsável deixou uma mensagem de “otimismo e de esperança” em relação à prestação de um cada vez melhor serviço aos pacientes e de uma melhor formação aos profissionais, a fim de se dar “uma resposta cada vez melhor e mais adequada, e com maior equidade no acesso ao tratamento.”

Sucesso resultante de um trabalho multidisciplinar
Miguel Guimarães, sublinhou a “honra de poder participar nestas jornadas, pela ligação umbilical à área de Transplantação” e por ser Bastonário da Ordem dos Médicos. “Somos um país com os melhores indicadores a nível mundial nesta matéria” e ressalvou que “as pessoas envolvidas na transplantação vão além dos cirurgiões. Temos uma equipa que envolve muita gente de várias disciplinas diferentes.” O Bastonário deixou a mensagem de que se não houvesse um trabalho conjunto, não seria possível atingir-se os mesmos resultados.

Satisfação e ambição de fazer mais e melhor

Manuel Pizarro, Ministro do Saúde, fez questão de salientar que, Portugal é um país cimeiro na liderança nesta matéria, “temos belíssimos resultados dos quais nos podemos orgulhar”, porém assegura: “podemos fazer melhor”.

É de notar que outros países têm inovado e Portugal não pode ficar para trás. “O transplante só se faz para salvar uma vida ou para melhorar significativamente a qualidade de vida de um paciente. Temos belíssimos resultados dos quais nos podemos orgulhar”, porém o Ministro assegura: “podemos fazer melhor”. “O Ministro e o Ministério da Saúde serão aliados na valorização da agenda de salvar vidas, na melhoria da qualidade de vida e na poupança de recursos do SNS.”

A ordem de trabalhos continuou com a intervenção de vários especialistas nas várias áreas de intervenção cirúrgica Hepato-Bilio-Pancreático e de Trasplantação.